Seja uma pós graduação EAD, seja um curso livre de fazer pão ou um conteúdo para mudar de carreira, é fato que você já tenha estudado um pouco nessa pandemia ou conheça alguém que tenha. Isso porque a busca por cursos online nesse período cresceu de forma considerável, especialmente nos grandes portais de educação online do país, como as plataformas que reúnem cursos de várias pessoas diferentes.

De acordo com um levantamento do Edx, justamente um dos órgãos responsáveis por uma das maiores plataformas de cursos online do mundo, o aumento de busca por cursos a distância aumentou 10 vezes na pandemia, em comparação com o mesmo período do ano passado. Isso mostra que, inequivocamente, a população começou a focar mais nos seus estudos, aproveitando o tempo livre em casa para isso.

Aliás, esse é o primeiro fator motivador para esse aumento significativo de pessoas se matriculando em cursos online: o fato das pessoas estarem em casa. A principal ferramenta de combate ao novo coronavírus, no momento, é o distanciamento social. Como não há vacina ou remédio estabelecido ainda para derrotar o vírus, o melhor a fazer é evitar pegá-lo. Isso ajuda a proteger as pessoas, mas também a reduzir a carga no Sistema Único de Saúde.

Por isso, as pessoas estão em casa, evitando sair para jantar, ir ao cinema ou se divertir de outras formas que existiam no mundo pré-Covid-19. Por causa disso, é normal ficar entediado. A resposta natural do corpo para esse fenômeno é justamente sair dessa posição e buscar algo que ajude a dar prazer e satisfação intelectual, sendo um curso uma resposta comum.

Em segundo lugar, um fator motivador para essa situação é a questão econômica. O desemprego explodiu durante a pandemia e já chegou a 14,4% da população, sem falar nas dezenas de milhões de trabalhadores informais.

Ou seja: há uma massa gigantesca de gente desempregada ou subempregada, procurando por uma colocação melhor no mercado de trabalho. Ter um curso, um conhecimento específico, pode ajudar a facilitar essa situação, o que é um fator que explica o aumento de matrículas.

Um dos assuntos mais comuns nos cursos online mais populares é o Marketing Digital. No entanto, em vez de treinar os alunos para trabalhar em uma agência e atender clientes, os cursos ensinam os alunos a usar o Marketing Digital em si mesmos, para aprender a vender cursos online.

Basicamente, é um curso sobre como vender curso. Esses conteúdos estão crescendo em popularidade com as pessoas querendo aprender como empreender e vencer a crise por contra própria.

Outra fatia dos cursos são do caminho acadêmico tradicional. Com as universidades fechadas, os alunos passaram a fazer aulas pela Internet e procuraram também por mais opções para aprimorar o currículo e o conteúdo aprendido.

Por exemplo, quem não aproveitou o momento para poder tirar aquela pós graduação da gaveta depois de tanto tempo apenas pensando no assunto e prometendo fazer “quando tivesse tempo”?

Vale mencionar também que existe uma parcela das pessoas fazendo curso cujo foco não é, de forma alguma, uma mudança de carreira. São pessoas que querem apenas aprender um assunto, conquistar uma capacidade ou alcançar uma meta. Essas pessoas aprendem a fazer pão, montar uma horta, tocar violão e a tirar fotos. Tudo para poder se expressar de uma forma ou de outra.

Para poder fazer as aulas, no entanto, todos os brasileiros estão compartilhando a necessidade de uma boa conexão com a Internet, além de computadores com câmera e microfone.

Não são todos que têm esses equipamentos disponíveis, o que mostra que as aulas, por enquanto, estão restritas à parcela da população com capacidade para assisti-las.