Curta e Compartilhe!

Curiosidades

6 dicas para adestrar seu cão em casa

Publicado

on

cao sentado

Algumas dicas para adestrar seu cão em casa podem ser determinantes para o sossego da casa! Um cachorro é sempre sinônimo de muito companheirismo e alegria para os seus tutores. Quem convive com um animalzinho sabe como eles podem apresentar comportamentos e características de acordo com a raça e a idade.

Assim, não é difícil que eles comecem a apresentar atitudes como fazer xixi no local errado, latir em excesso ou morder desconhecidos. Mas o que fazer para evitar que o cão cresça desobediente?

6 dicas para adestrar seu cão em casa e ter um ambiente mais tranquilo

Saiba que a melhor alternativa é o adestramento! Separamos algumas dicas infalíveis para adestrar o seu bichinho em casa. Lembre-se de levá-lo a uma clínica veterinária para as vacinas comuns e dê início às técnicas.

Se você mora em São Paulo, pode conhecer a Pet Pillow, referência como clínica veterinária na zona oeste.

1# Inicie os treinamentos nos primeiros meses

Os cães são animais inteligentes e compreendem os comandos do adestramento ainda nos primeiros meses de vida. Aliás, essa é a melhor idade para que os treinamentos comecem e eles aprendam como se portarem em cada situação. Lembre que é preciso muita paciência já que os filhotinhos adoram uma brincadeira e agitação.

Inicie com comando simples e comece a introduzir os mais complexos ao poucos. Saiba que dedicação e tempo são necessários para que seu filhote se transforme em um adulto comportado. Procure iniciar os ensinamentos até no máximo os dois anos de idade.

2# Para fazer em casa

Procure repetir os comandos e fazer o cão relembrar os ensinamentos. Lembre-se de privilegiar aqueles mais fáceis e básicos. A insistência é essencial para fazer com o que o pet lembre sempre do que deve fazer.

Os cachorros possuem tempos diferentes e o aprendizado pode variar de acordo com a idade e raça do animal. Dessa forma, alguns deles podem demorar um pouco mais para entender os comandos. Não fique aflito! Os treinos diários podem ajudar bastante na melhoria do desempenho do cão.

3# Ofereça recompensas

Um dos comandos mais conhecidos e simples é o que ensina o cão a sentar. O animal consegue executar  o movimento quase de forma automática, já que ao repousar ele consegue pegar a recompensa acima da sua cabeça.

Por falar em recompensa, lembre que isso é muito importante para o incentivo dos animais. Separe aquele petisco que o seu cão mais gosta e utilize na hora dos treinamentos.

Com essa dica o seu pet vai aprender rapidinho como se comportar e a relação entre vocês vai ficar cada vez mais intensa e amorosa. Portanto, aproveite o momento do adestramento para estreitar as relações com o seu cão.

4# Priorize os comandos mais fáceis

Quando for iniciar os treinamentos com o seu cachorro procure iniciar com comando mais fáceis de serem aprendidos. Um exemplo muito conhecido é o que indica ao cão que ele ofereça a patinha. Lembre-se que a recompensa é fundamental para incentivar que o pet execute a ação. Ao olhar para o petisco, ele passará a fazer o comando instintivamente.

5# Paciência e persistência

Os cachorros mais novinhos são muito brincalhões e agitados e tendem a possuir limitações de concentração e coordenação motora. O ideal é iniciar o contato com os comandos ainda no segundo mês de vida do cão, ou seja, assim que ele for para a sua casa vale a pena começar a investir nos treinamentos.

Carinho, paciência e amor são a melhor combinação para que o seu cão seja adestrado. Os filhotes se assemelham muito com as crianças e adquirem costumes novos com muita facilidade.  Do mesmo modo, os hábitos não tão agradáveis também são adquiridos nos primeiros anos de vida e tornam-se cada mais difíceis de serem eliminados.

6# Significado de “não”

Para quem adestra o cão em casa é muito importante deixar claro o significado de “não” ao seu bichinho. Esse comando é fundamental para o aprendizado de comandos mais difíceis.

Por fim, nunca grite e bata no seu cão. Essas atitudes só irão atrapalhar o processo de adestramento.

Boa sorte!

Comentar

Comente a notícia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conhecimento

Descubra como reconhecer a dependência emocional nas relações

Para ajudar você, ou outra pessoa que esteja passando por isso, citaremos tudo sobre como reconhecer a dependência emocional nas relações, e o que fazer para evitar isso.

Publicado

on

Descubra como reconhecer a dependência emocional nas relações

Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News

Muitas vezes de forma involuntária, a dependência emocional nas relações é algo que ocorre bastante e você pode estar passando por isso.

Dessa forma, é muito comum a seguinte frase: “o que eu vou fazer sem determinada pessoa”? uma vez que sua rotina e você se adaptou a ela.

Ou seja, como o próprio nome já disse, você se torna dependente emocionalmente daquela pessoa, devido à relação que vocês possuem.

No entanto, além da famosa frase, existem algumas outras coisas que podem mostrar a dependência emocional em todas as relações.

E, devido nem sempre temos aquela pessoa no cotidiano, acaba sendo algo que faz mal, onde você precisa reconhecer isso e buscar ajuda.

Portanto, para ajudar você, ou outra pessoa que esteja passando por isso, citaremos tudo sobre como reconhecer a dependência emocional nas relações, e o que fazer para evitar isso.

Como reconhecer a dependência emocional nas relações?

Antes de qualquer coisa, você precisa saber que a dependência emocional não se resume apenas a relações amorosas.

Nesse sentido, diferente do que muitos pensam, você pode ter esse problema de dependência em diversos tipos de casos e relações.

Sendo assim, confira como reconhecer essa dependência totalmente emocional, nas principais relações:

Relacionamentos amorosos

Por mais que ele não seja o único, os relacionamentos amorosos ainda são os principais causadores da dependência emocional.

Dessa forma, você pode perceber essa dependência, quando no relacionamento já não existe mais aquele prazer, ocorrendo:

  • Brigas
  • Xingamentos
  • Discordâncias
  • E dentre outras coisas

No entanto, mesmo com tudo isso, você não consegue largar o relacionamento, com medo principalmente de ficar sozinho.

Ou seja, basicamente, a pessoa se tornou sua rotina, e mesmo com todos os problemas você não consegue acabar com o ciclo amoroso.

Isso também é um dos principais geradores de alcoolismo e depressão, sendo às vezes necessário até mesmo a procura de uma clínica de reabilitação para alcoólatras.

Relações entre parentes

Depois das relações de dependência emocional com parentes, uma outra relação que pode envolver bastante a parte emocional, é entre parentes.

Nesse sentido, isso acontece muito principalmente entre pais e filhos, onde alguns não conseguem aceitar que o filho tenha a sua individualidade.

Desse modo, pode acontecer de ocorrer aquela relação sufocante, onde muitos pais chegam a usar chantagem emocional, para impedir que os seus filhos sigam a vida.

Além disso, você também vai ver que isso ocorre com os filhos, onde muitos, devido a relação parental, não conseguem seguir o próprio rumo.

Sendo assim, mesmo que seja necessário seguir a sua própria vida, ocorre aquele medo de não conseguir viver separados dos pais e dentre outras coisas.

Portanto, se você faz esse tipo de coisa, ou sofre com alguma delas, certamente estamos falando de uma grande dependência emocional.

Amizade

Por fim, mas também uma das dependências emocionais bem presentes, são as amizades.

Atualmente, você pode notar que muito é usado o termo de amizade tóxica, que basicamente são pessoas que podem acabar tirando o seu bem-estar.

Dessa forma, você pode reconhecer a dependência emocional, principalmente em casos de ciúmes extremos, a ponto de o seu amigo (a), não permitir que você tenha outras pessoas em seu ciclo.

No entanto, devido a amizade, principalmente se for de muito tempo, acaba ocorrendo aquele medo de uma conversa.

Ou, até mesmo chegar a terminar o ciclo de amizade com aquela pessoa.

Então, acaba preferindo se magoar, do que tomar uma ação, principalmente com medo de não conseguir adquirir outras amizades.

O que fazer para evitar a dependência emocional?

Infelizmente, essa dependência é algo que de toda forma acaba seguindo grande parte das pessoas.

Dessa forma, acaba sendo algo comum, muitas vezes inevitável, principalmente quando o contato é a muito tempo.

Logo, para essa dependência, o que você pode procurar a ajuda de uma pessoa próxima e confiável, para trazer outro ponto de vista.

Até porque, muitas das vezes, você pode achar que é coisa da sua cabeça, e assim acabar seguindo devido a dependência emocional.

No entanto, muitas das vezes apenas isso pode não ser o suficiente para tratar esse problema, sendo essencial um acompanhamento psicológico.

Além disso, você precisa saber que a dependência causada por emoções pode trazer outros problemas, como alcoolismo, depressão, ansiedade, entre outros.

Assim, caso também for necessário, o ideal é buscar uma clínica de recuperação para dependentes químicos.

Portanto, não leve esse problema como algo normal, uma vez que isso pode acabar com o seu psicológico, tornando sua vida um verdadeiro caos.

O ideal é que você procure sempre algo que lhe deixe saudável, e que vai lhe trazer felicidade.

Considerações finais

Se você queria saber como reconhecer a dependência emocional, certamente esse artigo abriu muito a sua mente.

Então, se você tem casos próximos, ou até mesmo si próprio esteja passando por essa situação, procure ajuda imediatamente.


Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News
Continuar lendo

TECNOLOGIA

CONHECIMENTO

NOTÍCIAS POPULARES