General Heleno diz que queimadas são 'fenômeno natural' e minimizou os números de queimadas
Ministros Onyx Lorenzoni, TarcisioFreitas,FlorianoPeixoto, AugustoHeleno, coletiva sobre os caminhoneiros e disel. Brasilia, 16-04-2019. Foto: Sérgio Lima/PODER 360

Em audiência no (STF) sobre a política ambiental do Brasil, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, minimizou a alta nos números de desmatamento e queimadas, disse não haver “comprovação científica” de que há relação com a falta de ação do governo e  atribuiu as críticas a uma tentativa de derrubar o presidente Jair Bolsonaro.

“Esse é um dos pontos focais desse problema. Não podemos admitir e aceitar”, afirmou o ministro. No mesmo encontro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu responsabilização do agente público que negligencia políticas públicas sobre o meio ambiente.

O presidente da Câmara ainda apresentou números apontando baixa execução orçamentária de recursos do Fundo do Clima pelo governo Bolsonaro. “Em 2019, o valor autorizado estava na média, mas a execução ficou próxima de zero”, disse. Ele ainda afirmou que o governo enviou ao Congresso, no fim de 2019, pedido de abertura de crédito de R$ 195 milhões ao fundo. “Não foi possível fazer nada. O que apenas inflou artificialmente o valor autorizado ao fundo em 2019.”