PSOL pede cassação de Daniel Silveira ao Conselho de Ética

Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News

O Partido Socialismo e Liberdade entrou com uma representação no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados pedindo a cassação do deputado federal Daniel Silveira, preso na noite de terça-feira (16) após divulgar vídeo com ataques a ministros do STF e defendendo medidas antidemocráticas, como adoção do AI-5 (Ato Institucional número 5).

Para a deputada federal Sâmia Bomfim, Daniel Silveira odeia a democracia e tem uma trajetória baseada em atos de violência, crimes e fraudes. “Em memória de Marielle Franco e das vítimas da ditadura, lutaremos pela cassação do mandato desse criminoso no Conselho de Ética”, disse.

O Conselho de Ética da Câmara está parado há meses, assim como outras comissões na Câmara, devido à pandemia do coronavírus. A expectativa é que o colegiado volte a funcionar a partir da próxima semana. O colegiado é responsável por analisar punições e orientar a cassação de mandatos.

Na representação o PSOL afirmou que o representado extrapola de sua imunidade, rompe criminosamente os deveres de que seu mandato impõe e ofende, também de maneira criminosa, o Supremo Tribunal Federal, os Ministros do Supremo Tribunal Federal e a democracia brasileira, estimulando a violência e fazendo apologia ao golpe militar.

“É urgente que tal episódio seja investigado por este Conselho de Ética, não só para elucidação do caso, mas também para punição dos responsáveis com a consequente dissolução de uma organização criminosa que vem enfraquecendo, profunda e sistematicamente, a democracia brasileira”, aponta o documento assinado por Juliano Medeiros, presidente do PSOL, e por todos os parlamentares da sigla.

O PSOL está buscando o apoio de outras legendas da oposição para assinatura coletiva do pedido de cassação.


Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News