Curta e Compartilhe!

Curiosidades

O que é upcycling e o que isso tem a ver com a preservação ambiental

Publicado

on

Considerada um dos setores industriais mais poluentes do planeta, a indústria da moda busca novos modos de inovar não só o estilo, mas também a cadeia produtiva e comercial.

Até o dia 7 de junho, a atual pandemia provocada pelo novo coronavírus já havia infectado quase 6,7 milhões de pessoas e causado mais de 397 mil óbitos em todo o mundo. Além do colapso sanitário que afeta a saúde pública em escala global, a COVID-19 tem intensificado a crise econômica e política já vista em diferentes países antes da disseminação da doença pelo planeta.

Assim como a grande maioria dos setores industriais e comerciais, a indústria da moda é uma das áreas afetadas pela COVID-19. O estilista Giorgio Armani foi o primeiro a organizar desfiles sem público e com a portas fechadas durante a quarentena.

Novos estilistas já inseridos em outras realidades reutilizam peças para a fabricação de roupas e materiais recicláveis para as embalagens, como é o caso do vietnamita Tom Trandt. Dono da marca MoiDien, ele utiliza retalhos para fabricar embalagens, que também poderão ser usadas como ecobag, para carregar sua jaqueta preferida e outros apetrechos. Essa iniciativa visa reduzir o desperdício de tecidos.

Esse reuso de materiais e itens antigos para a elaboração de novas roupas é conhecido como upcycling ou movimento fashion slow. Iniciado na década de 1990, essa ação chegou ao Brasil recentemente e significa mais do que reciclar roupas. Antes de comprar aquela peça na loja de departamento, confira como funciona essa nova tendência do mundo da moda.

Rentabilidade e criatividade

Esses são dois dos principais pilares do upcycling, que busca tornar os materiais melhores ou diferentes do original. Ao reutilizar itens e objetos de temporadas passadas, a indústria da moda economiza dinheiro, já que os elementos criados a partir da reciclagem custam menos do que os já fabricados anteriormente.

Ao evitar o acúmulo de resíduos têxteis em aterros sanitários, a iniciativa também economiza a água necessária para produzir uma roupa nova. Nesse movimento, a criatividade é um fator primordial para criar novos modelos, estampas e cortes. Uma camisa antes masculina pode se tornar matéria-prima para a fabricação de saias e vestidos femininos.

Iniciativas de reuso

Entre as iniciativas que buscam desenvolver um mercado de moda que respeite minimamente as outras formas de vida do planeta, está o Banco de Tecidos, sediado na cidade de São Paulo.

Qualquer pessoa que trabalha na indústria da moda pode depositar as sobras de suas produções ali. O Banco do Tecido, então, reúne tudo o que sobrou e vende para pessoas interessadas em produzir novas roupas.

Reuso entre grávidas

A gravidez é um dos momentos em que mais se troca de roupas, já que o corpo está em constante e acelerada transformação. Pensando nisso, a BumpBox incentiva o reuso de roupas entre grávidas. A empresa não vende nenhuma peça nova, apenas aluga itens mediante assinatura mensal.

Sob o lema “não é porque a barriga cresceu que você precisa comprar tudo de novo”, a empresa permite a cada gestante escolher até quatro peças que combinem com o próprio estilo e as devolva após um mês de uso. Para continuar recebendo novas roupas, as grávidas devem renovar a assinatura.

Recompra de clientes

Outra iniciativa de upcycling foi desenvolvida pela NK Store. Ela consiste em recomprar peças de seus clientes, reutilizar os tecidos e levá-las de volta às vitrines em uma ação beneficente.

As novas peças serão personalizadas e adaptadas. A verba arrecadada será destinada a duas instituições. Uma delas é o Projeto Arrastão, na capital paulista, que dá suporte a famílias que vivem em situações de vulnerabilidade social. A outra é a Bees of Love, que desenvolve projetos como a doação de recursos para hospitais e campanhas de doação de sangue.

O principal objetivo da NK é reforçar a economia circular. A iniciativa limitou um máximo de cinco peças para cada cliente e chega a pagar até R$ 400 em bônus para compras de novos produtos.

Comentar

Comente a notícia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conhecimento

Descubra como reconhecer a dependência emocional nas relações

Para ajudar você, ou outra pessoa que esteja passando por isso, citaremos tudo sobre como reconhecer a dependência emocional nas relações, e o que fazer para evitar isso.

Publicado

on

Descubra como reconhecer a dependência emocional nas relações

Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News

Muitas vezes de forma involuntária, a dependência emocional nas relações é algo que ocorre bastante e você pode estar passando por isso.

Dessa forma, é muito comum a seguinte frase: “o que eu vou fazer sem determinada pessoa”? uma vez que sua rotina e você se adaptou a ela.

Ou seja, como o próprio nome já disse, você se torna dependente emocionalmente daquela pessoa, devido à relação que vocês possuem.

No entanto, além da famosa frase, existem algumas outras coisas que podem mostrar a dependência emocional em todas as relações.

E, devido nem sempre temos aquela pessoa no cotidiano, acaba sendo algo que faz mal, onde você precisa reconhecer isso e buscar ajuda.

Portanto, para ajudar você, ou outra pessoa que esteja passando por isso, citaremos tudo sobre como reconhecer a dependência emocional nas relações, e o que fazer para evitar isso.

Como reconhecer a dependência emocional nas relações?

Antes de qualquer coisa, você precisa saber que a dependência emocional não se resume apenas a relações amorosas.

Nesse sentido, diferente do que muitos pensam, você pode ter esse problema de dependência em diversos tipos de casos e relações.

Sendo assim, confira como reconhecer essa dependência totalmente emocional, nas principais relações:

Relacionamentos amorosos

Por mais que ele não seja o único, os relacionamentos amorosos ainda são os principais causadores da dependência emocional.

Dessa forma, você pode perceber essa dependência, quando no relacionamento já não existe mais aquele prazer, ocorrendo:

  • Brigas
  • Xingamentos
  • Discordâncias
  • E dentre outras coisas

No entanto, mesmo com tudo isso, você não consegue largar o relacionamento, com medo principalmente de ficar sozinho.

Ou seja, basicamente, a pessoa se tornou sua rotina, e mesmo com todos os problemas você não consegue acabar com o ciclo amoroso.

Isso também é um dos principais geradores de alcoolismo e depressão, sendo às vezes necessário até mesmo a procura de uma clínica de reabilitação para alcoólatras.

Relações entre parentes

Depois das relações de dependência emocional com parentes, uma outra relação que pode envolver bastante a parte emocional, é entre parentes.

Nesse sentido, isso acontece muito principalmente entre pais e filhos, onde alguns não conseguem aceitar que o filho tenha a sua individualidade.

Desse modo, pode acontecer de ocorrer aquela relação sufocante, onde muitos pais chegam a usar chantagem emocional, para impedir que os seus filhos sigam a vida.

Além disso, você também vai ver que isso ocorre com os filhos, onde muitos, devido a relação parental, não conseguem seguir o próprio rumo.

Sendo assim, mesmo que seja necessário seguir a sua própria vida, ocorre aquele medo de não conseguir viver separados dos pais e dentre outras coisas.

Portanto, se você faz esse tipo de coisa, ou sofre com alguma delas, certamente estamos falando de uma grande dependência emocional.

Amizade

Por fim, mas também uma das dependências emocionais bem presentes, são as amizades.

Atualmente, você pode notar que muito é usado o termo de amizade tóxica, que basicamente são pessoas que podem acabar tirando o seu bem-estar.

Dessa forma, você pode reconhecer a dependência emocional, principalmente em casos de ciúmes extremos, a ponto de o seu amigo (a), não permitir que você tenha outras pessoas em seu ciclo.

No entanto, devido a amizade, principalmente se for de muito tempo, acaba ocorrendo aquele medo de uma conversa.

Ou, até mesmo chegar a terminar o ciclo de amizade com aquela pessoa.

Então, acaba preferindo se magoar, do que tomar uma ação, principalmente com medo de não conseguir adquirir outras amizades.

O que fazer para evitar a dependência emocional?

Infelizmente, essa dependência é algo que de toda forma acaba seguindo grande parte das pessoas.

Dessa forma, acaba sendo algo comum, muitas vezes inevitável, principalmente quando o contato é a muito tempo.

Logo, para essa dependência, o que você pode procurar a ajuda de uma pessoa próxima e confiável, para trazer outro ponto de vista.

Até porque, muitas das vezes, você pode achar que é coisa da sua cabeça, e assim acabar seguindo devido a dependência emocional.

No entanto, muitas das vezes apenas isso pode não ser o suficiente para tratar esse problema, sendo essencial um acompanhamento psicológico.

Além disso, você precisa saber que a dependência causada por emoções pode trazer outros problemas, como alcoolismo, depressão, ansiedade, entre outros.

Assim, caso também for necessário, o ideal é buscar uma clínica de recuperação para dependentes químicos.

Portanto, não leve esse problema como algo normal, uma vez que isso pode acabar com o seu psicológico, tornando sua vida um verdadeiro caos.

O ideal é que você procure sempre algo que lhe deixe saudável, e que vai lhe trazer felicidade.

Considerações finais

Se você queria saber como reconhecer a dependência emocional, certamente esse artigo abriu muito a sua mente.

Então, se você tem casos próximos, ou até mesmo si próprio esteja passando por essa situação, procure ajuda imediatamente.


Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News
Continuar lendo

TECNOLOGIA

CONHECIMENTO

NOTÍCIAS POPULARES