Mandeta lança livro em que acusa Bolsonaro de ser negacionista

No livro que Mandetta  que lança nesta sexta-feira, 25, chamado de “Um paciente chamado Brasil”, o ex-ministro da saude diz que entre todos os problemas que surgiram durante a pandemia, o principal deles foi o a postura negacionista que Bolsonaro supostamente adotou.

Mandetta ainda enfatiza que se o Brasil tivesse adotado todos os protocolos estipulados pela comunidade internacional não teríamos chegado ao numero de caso em que chegamos,”Poderia ter sido diferente, para melhor”, disse Mandetta.

Em seu livro Luiz Henrique Mandetta resume os ultimo 87 dias no ministro da saúde e aponta que por conta da pandemia acabou sendo um voz principal e que sua popularidade teria despertado ciúmes em Jair Bolsonaro.

O foco principal do livro são as críticas a Bolsonaro, descrito como alguém em negação diante do agravamento da doença. “Primeiro ele negou a gravidade da covid-19, falando que era só uma ‘gripezinha’. Depois ficou com raiva do médico, ou seja, de mim. Depois partiu para o milagre, que é acreditar na cloroquina”, escreve.