Pressão de Donald Trump é motivo de banimento da Huawei no Reino Unido

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson vai afastar integralmente o gigante chinesa Huawei do projeto 5G que será implementado no país.

A informação foi divulgada pelo jornal britânico financial times, a decisão vem após grande pressão por parte dos Estados Unidos.

Donald Trump por sua vez pressiona os países para excluirem definitivamente a empresa chinesa das novas redes de internet móvel e, além disso, o presidente norte-americano reitera o discurso de que a Huawei espiona as redes que aparelhos a comando do governo chinês

Boris Johnson ainda afirmou a seguinte frase “estou decidindo fazer com que o Reino Unido não seja de forma alguma vulnerável a provedores estatais de alto risco desta forma teremos que pensar cuidadosamente como administrar esta questão e encontrar soluções tecnológicas mais adequadas”, em janeiro deste ano o governo britânico havia aprovado a participação da empresa chinesa na infra-estrutura da rede 5G com participação máxima na ordem de 35%.

O embaixador chinês em Londres advertiu que uma possível exclusão da Huawei do processo de entrada dos 5g no Reino Unido pode comprometer internacionalmente a reputação do país, além de afetar a confiança dos investidores estrangeiros.

A conexão 5g promete trazer um ganho substancial de velocidade nos aparelhos estima-se que em comparação com atual 4g a tecnologia será 20 vezes mais rápida, com a otimização, download de filmes e jogos levaram segundos para ser concluída, outra vantagem é a economia de bateria e a possibilidade de dispositivos estarem conectados ao mesmo tempo sem comprometer o desempenho dos aparelhos.

Além do reino unido países como Alemanha e frança ainda avaliam as acusações norte-americanas e a capacidade da própria Huawei de lidar com as sanções dos Estados Unidos.

No Brasil a questão dos 5G ainda se encontra indefinida, o ministro das comunicações Fábio Faria adiou para 2021 o leilão do 5g que estava marcado para o final deste ano, em razão do cenário atual de Fábio alegou que não foram feitos todos os testes de campo para nova rede.

O ministro que tomou posse em junho desse ano, (2020), diz que vai receber todas as demandas ouvir todas as empresas que estão disputando leilão 5g e se atentar a questões como preço e transparência, cabe lembrar que a decisão final para escolha da empresa será feita pelo presidente no Brasil aliado do presidente dos Estados Unidos.