Curta e Compartilhe!

Educação

Carreira pública: como saber quais cursos escolher

Publicado

on

Uma das dúvidas mais comuns de quem quer passar em concursos públicos é como saber quais cursos escolher na carreira pública. Afinal, as vagas de concursos são disputadas e não há muita margem para erro. Fazer uma escolha equivocada pode significar perder um ano ou mais até finalmente conseguir a posição escolhida.

Em 2021, teremos apenas 53 mil vagas federais de concursos previstas no Orçamento Federal. Por isso (e considerando o desemprego atual recorde), não dá para desperdiçar as oportunidades de estudo em opções de cursos que não são os melhores do mercado.

Quer aprender como saber quais cursos escolher na carreira pública? Então siga a leitura do artigo abaixo!

Como saber quais cursos escolher na carreira pública?: 5 dicas

1. Analise o material do curso

O primeiro ponto para aprender como saber quais cursos escolher na carreira pública é avaliar a ementa de cada um deles. Afinal, você verá uma série de opções, com diferentes métodos de funcionamento ou até mesmo distintas versões próprias.

Por exemplo, existe a assinatura premium Estratégia, que é a versão mais intermediária do sistema Estratégia Concursos. São mais de 9000 cursos presentes ali, além de participação em fórum de dúvidas, resumos, mapas mentais, marcações de quem já foi aprovado, trilhas estratégicas e muito mais. No entanto, também existe o plano Básico, que tem bem menos recursos, mas o plano Platinum também.

Dessa forma, é importante analisar o que você receberá, que tipo de apoio terá e se o material ensinado será o suficiente para o concurso que você pretende fazer ou não.

2. Veja avaliações de ex-estudantes

Depois de ver se o material é mais ou menos o indicado para você, é hora de ver algumas avaliações de ex-estudantes. É importante começar com isso e não com a análise do histórico de aprovados por duas razões básicas.

Em primeiro lugar, o histórico de aprovados nem sempre reflete a qualidade do curso, já que o estudante pode ter feito outras formações ao mesmo tempo, é difícil de averiguar os dados.

Em segundo lugar, a avaliação dos ex-estudantes dá um retrato mais específico do que esperar. Às vezes um curso pode ter uma aula muito boa de Direito Constitucional, mas um conhecimento bem fraco de Direito Trabalhista. Se você fizer um concurso para o TRT (Tribunal Regional do Trabalho), não poderá se matricular nesse curso pois ele não será o adequado.

Portanto, busque um grupo no WhatsApp ou Facebook de ex-alunos das muitas formações e peça por relatos honestos deles. Isso ajudará a dar uma margem do que pensar.

3. Consulte o histórico de aprovados

Parece contraditório falar para você consultar o histórico de aprovados depois de dizer que não há como averiguar 100% das informações. No entanto, há uma razão para isso.

É importante ter em mente que é possível que um estudante de uma curso tenha passado em um concurso, mas não seja mérito das aulas em si. No entanto, um curso com poucos aprovados não tem como ser bom. Pode até ser que uma formação com uma porcentagem de aprovação alta seja inflada, mas um curso sem aprovados é ainda pior.

Por isso que você deve comparar essa informação com o relato dos ex-alunos de modo a ter uma visão mais honesta da situação.

4. Veja se o curso é focado na sua área

Quando for fazer um curso para concurso público, é importante que ele seja focado na sua área. Afinal, isso aumenta consideravelmente as chances de aprovação no concurso.

Vamos supor que você fará um concurso para o Tribunal de Contas da União. Se o curso for genérico, você aprenderá abordagens genéricas de cada matéria. Por exemplo, estudará Direito Constitucional no geral, sem uma abordagem específica.

No entanto, se fizer um curso focado em editais do TCU, então terá uma aula mais específica. Você aprenderá o básico sobre Direito Constitucional, por exemplo, mas também terá um foco especial nas questões de contabilidade e área fiscal pública. Isso ajudará a tratar melhor das questões do tema, que provavelmente serão direcionadas para a área.

5. Consulte o preço

Por fim, mas não menos importante, é essencial consultar bem o preço cobrado pelo curso. Afinal, existem muitas pessoas que realmente cobram valores bem acima da média pelo conhecimento oferecido.

Com as 4 primeiras dicas, você aprenderá a identificar o valor do curso em si. Com essa última, aprenderá como equilibrar esse valor com o custo cobrado e entenderá qual é o custo/benefício. Opte por aquela formação com melhor valor e menor custo.

Pronto! Com essas 5 dicas, você já aprendeu como saber quais cursos escolher na carreira pública. Agora é só colocar esse conhecimento em prática para poder focar os seus estudos e passar no concurso público de sua preferência,  iniciando uma carreira pública de respeito e dignidade.

Gostou do conteúdo? Então deixe um comentário abaixo com a sua opinião sobre o assunto!

Comentar

Comente a notícia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Educação

Sebrae lança campanha que orienta escolas no processo de retomada das atividades

Com o intuito de ajudar escolas e empresas de cursos livres no processo de retomada das atividades, sem expor alunos, professores e funcionários aos riscos da Covid-19, o Sebrae lançou a campanha #ContinueCuidando

Publicado

on

Sebrae lança campanha que orienta escolas processo de retomada da economia

Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News

Com o intuito de ajudar escolas e empresas de cursos livres no processo de retomada das atividades, sem expor alunos, professores e funcionários aos riscos da Covid-19, o Sebrae lançou a campanha #ContinueCuidando. O foco da iniciativa também é despertar o alerta de micro e pequenos empresários no combate à pandemia.

Com orientações sobre os cuidados para evitar o contágio da doença sem interromper a execução das aulas, a entidade disponibilizou informações sobre protocolos de saúde, dicas de comunicação, entre outros assuntos essenciais para este momento. É o que explica a analista da Unidade de Competitividade do Sebrae, Patrícia Mayana.

“É muito importante que as escolas façam esse acolhimento tanto aos professores, como aos alunos, assim como aos pais. Ser transparente na comunicação e informar exatamente os cuidados que a escola está tendo, as orientações que devem ser seguidas, tanto pelos colaboradores como pelos alunos”, destaca.

Entre os cuidados essenciais mencionados por Patrícia, estão o uso correto da máscara de proteção, a utilização do álcool em gel, a higienização das mãos com água e sabão, assim como manter o distanciamento adequado.

Proprietária de uma escola infantil em Jundiaí(SP), a pedagoga Liciana Celante, acredita que as dicas são essenciais e afirma que podem ajudar na recuperação das receitas, já que o maior impacto do meio educacional está relacionado à questão financeira.

“Isso ocorreu por conta dos cancelamentos e suspensões de contrato e pela concessão de descontos para os que permaneceram com o contrato ativo e seguiram as atividades ao longo do período em que a escola ainda estava fechada”, afirma.

Para auxiliar as escolas e empresas de cursos livres o Sebrae também disponibiliza placas com sinalizações, e-books educativos, infográficos e recomendações de segurança e saúde. Para mais informações sobre este e outros setores, acesse: www.sebrae.com.br/cuidados.


Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News
Continuar lendo

TECNOLOGIA

CONHECIMENTO

NOTÍCIAS POPULARES