usando-declaracao

Você sabe como declarar MEI em 2020? Se não, é hora de aprender. Afinal, a declaração de quem é Microempreendedor Individual é essencial para poder manter os benefícios desse enquadramento jurídico.

Muitos microempreendedores não fazem essa declaração pois acreditam que não precisam. Eles creem que, por pagarem mensalmente as parcelas do MEI, não precisam se preocupar com outras obrigações contábeis igual a outras empresas, como plano de negócios, declarações, entrega de comprovantes e afins.

Isso é um erro, claro. Portanto, é importante saber como declarar MEI em 2020 e como cumprir com suas outras obrigações também.

Quer saber mais sobre o assunto? Então siga a leitura!

Como declarar MEI em 2020: o que é preciso fazer?

O primeiro passo para aprender como declarar MEI em 2020 é entender que, como todo e qualquer empreendimento, a prestação de contas com a Receita Federal é essencial para o microempreendedor individual.

Além disso, é necessário compreender que há uma separação de pessoas no MEI. Ele é, ao mesmo tempo, pessoa física e pessoa jurídica.

Por causa disso, deverá entregar dois documentos diferentes:

  • o primeiro deles é a declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física, que deve ser feita até o fim de abril de 2020;
  • o segundo deles é a declaração DASN SIMEI de Pessoa Jurídica, com prazo até o fim de maio de 2020.

Quer saber quais são essas duas declarações? Então siga a leitura!

O que é a declaração de IRPF para MEI?

A declaração de Imposto de Renda Pessoa Física para o MEI é exatamente a mesma que qualquer outra pessoa precisa entregar todos os anos.

Basicamente, o MEI precisará apenas declarar os rendimentos que ganhou durante o ano de 2019, lembrando que o seu faturamento deve ser menor do que R$81.000,00 na categoria de MEI.

Por exemplo, um MEI pode ganhar R$81.000,00 na sua função de MEI, mas ter um emprego CLT que lhe rendeu mais R$36.000,00. No entanto, ele não pode ganhar R$90.000,00 como MEI, por exemplo, o que lhe renderia uma multa e mudança de categoria para o Simples Nacional.

Além disso, o empreendedor tem uma determinada isenção de lucro sendo MEI dependendo da sua área de atuação.

Se ele trabalhar no setor de Indústria, Comércio ou Transporte de Cargas, tem isenção de 8%. Se for no setor de transporte de passageiros, a alíquota dobra: é de 16%. Por fim, no setor de serviços, tem 32% de isenção em cima do seu lucro.

O que é a declaração DASN SIMEI?

Além do Imposto de Renda de Pessoa Física, o MEI também deverá apresentar a Declaração Anual do Simples Nacional do MEI, também chamada de DASN SIMEI.

É uma declaração que informa todos os rendimentos e dados de atuação do MEI, para controle da Receita Federal dos valores gerados pelo profissional.

O funcionamento é bem simples. Basta acessar o portal do SImples Nacional e selecionar a aba SIMEI, escolhendo depois a opção Cálculo e Declaração.

Na página que abrir, clique em Declaração Anual SImplificada para o MEI e selecione o ano de vigência. Adicione os dados que pedir na tela e clique em enviar, para finalizar a declaração.

Lembrando que os prazos para as entregas dos dois documentos são o último dia de abril no caso da declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física e o último dia de maio no caso da DASN SIMEI.

Por isso, arrume seus documentos e comprovativos para começar a organizar a declaração, não deixar o prazo passar e não precisar pagar nenhuma multa por causa dela, ok?

E aí, gostou do conteúdo? Então não esqueça de deixar um comentário com a sua opinião. Você achou fácil aprender como declarar MEI em 2020? Conte pra gente!