Você sabe como o isolamento social pode afetar a saúde mental? Se não, então é importante aprender. Afinal, a saúde mental é tão importante quanto a física.

É isso mesmo: não dá para manter uma boa saúde física sem que a parte mental também esteja em ordem. O oposto é verdadeiro, claro: não há saúde no corpo sem saúde na mente.

Por isso, é importante saber como o isolamento social pode afetar a saúde mental. Afinal, estamos em um momento de quarentena por causa do novo coronavírus e isso pode ter um impacto significativo em nosso bem-estar.

Quer aprender mais sobre o assunto? Então siga a leitura abaixo!

Como o isolamento social pode afetar a saúde mental?

O isolamento social pode ser um obstáculo significativo para as pessoas nessa quarentena. Isso porque nós não estamos acostumados a ficar sozinhos, especialmente em ambientes de estresse e por tanto tempo.

Pare para pensar um pouco na sua rotina durante o período pré-quarentena. Supondo que você mora em um prédio e precisa pegar o transporte público para ir ao trabalho, é seguro afirmar que você encontra muitas pessoas durante o seu dia.

Ao sair de casa, você vê um vizinho no elevador. Então, cumprimenta o porteiro do prédio. Pela rua até o ponto de ônibus, encontra várias pessoas (provavelmente as mesmas de sempre). No ônibus, cumprimenta o motorista e vê alguns rostos conhecidos sentados.

No trabalho, interage com os seus colegas. No horário do almoço, vai até um restaurante próximo onde vê o atendente e outros clientes regulares. Volta para o trabalho e então para casa, quando o ciclo recomeça.

Nós vemos tantas pessoas na nossa rotina que não é de se espantar que, na média, cada pessoa infectada pelo novo coronavírus tenha contaminado outras 3 aqui no Brasil. Na verdade, se pararmos para pensar, esse número é até bem pequeno.

No entanto, nós tratamos essas pessoas como “invisíveis” para o nosso contato. Basicamente, elas estão ali e nós interagimos com elas, mas não registramos isso como uma interação social propriamente dita. Por causa disso, não estamos preparados para o fato de que o isolamento social significa estar longe de todas essas pessoas.

Ao ficar sozinhos em casa, estamos cortados de interações sociais. Mesmo pessoas que vivem em família podem acabar necessitando de um contato social diferente, o que não é tão fácil de alcançar.

Portanto, há uma séria abstinência de contatos sociais, que traz consequências negativas bem significativas.

Quais os prejuízos do isolamento social em nossa saúde mental?

Existe uma razão para que uma boa clínica para dependentes químicos invista em terapias em grupo e na socialização dos pacientes. Essa razão é o fato de que a interação com pessoas ajuda a lidar com uma série de fatores em nossa saúde mental, incluindo o alívio do estresse e muito mais.

Portanto, quando privados dessa interação social, especialmente em um cenário de alto nível de estresse (que é o caso da quarentena do novo coronavírus), temos uma série de prejuízos mentais. São eles:

Dificuldade de foco

Um dos maiores desafios nessa quarentena é conseguir manter o foco em coisas produtivas. As razões para isso são muitas. Em primeiro lugar, está o fato de que estamos o tempo todo no computador e no celular, já que esses instrumentos são nossas únicas fontes de interação social.

Isso causa um efeito danoso nos nossos receptores de dopamina, que passam a ter muito mais recompensas positivas ao navegar pelas redes sociais do que ao produzir em nosso trabalho.

Como acontece com dependentes químicos, essa abundância de estímulos causa uma tolerância à dopamina e vamos precisando de mais e mais da substância em nosso organismo para que ela tenha efeito, nos levando mais e mais para as redes sociais e outros elementos.

Maior nível de ansiedade

A situação causada pelo novo coronavírus é muito séria. Até o fechamento dessa matéria, nos aproximávamos dos 100 mil mortos apenas no Brasil e 3 milhões de infectados. Isso em números reais, sem contar a subnotificação.

O resultado disso é o fato de que acompanhamos notícias cada vez piores, menos perspectiva de uma vacina e mais pressão ao redor da sociedade.

Não é surpresa que as pessoas estejam se sentindo com mais ansiedade. No entanto, o isolamento social dificulta o alívio dessa ansiedade pois estamos presos em imóveis pequenos, sem poder sair ou interagir com os outros.

Por causa disso, a ansiedade se acumula e acaba ativando uma série de efeitos negativos no nosso corpo. O mais leve deles é o descontrole alimentar, já que é muito fácil acabar comendo mais do que o normal por causa da ansiedade.

E aí, deu para ver como o isolamento social pode afetar a saúde mental? Por causa de tudo isso, é importante passar por um acompanhamento psicológico durante esse período, de modo a ter algum tipo de alívio de toda essa pressão e ansiedade.

Deixe um comentário abaixo com a sua opinião sobre o assunto!