Enquanto uma grande parte do mundo já aboliu a pena de morte, de acordo com uma pesquisa feita pela Anistia International, cinquenta e sete países ainda utilizam a pena capital, incluindo a Índia, China e os Estados Unidos.

O processo da sentença e os métodos usados variam de país para país, mas os resultados são sempre os mesmos.

A forma de execução mais usada é também uma das mais antigas, a morte por enforcamento.

pena capital pena de morte no japão enforcamento

Esse é o método preferencial no Japão e também do Irã, que tem o maior número de execuções por ano, muitas delas ainda são feitas em público.

A corda deve quebrar o pescoço do acusado, causando morte instantânea, mas existe um debate sobre o quão livre de dor isso realmente é.

Acredite ou não, o pelotão de fuzilamento também são frequentemente usados em países como a Indonésia e China.

Pelotão de fuzilamento varia de país para país, com alguns ainda constituindo de um grupo de esquadrão de armas enquanto outros optam por apenas um tiro na cabeça.

Quando o pelotão é usado, em alguns casos apenas uma bala está realmente carregada enquanto o resto não, então os atiradores ficam sem saber quem realmente foi o executor.

Apenas um país ainda executa decapitações – A Arábia Saudita.

Eles têm o segundo maior número de execuções por ano, perdendo apenas para o Irã, e gostam de praticar o ato em público e com uma espada!

Os Estados Unidos também têm uma forma única para a pena capital – a cadeira elétrica.

Milhares de volts de eletricidade são mandados para o prisioneiro e as vezes minutos são necessários para finalmente causar a morte.

Quatro estados dos Estados Unidos, Alabama, Flórida, Carolina do Sul e Virgínia ainda deixam os prisioneiros condenados escolherem seu método de execução, mas ninguém aceitou a oferta desde 2013.

Mas talvez o método de execução mais conhecido, pelo menos nos Estados Unidos, é a injeção letal.

Aqui, um coquetel de toxinas mortal é administrado com a intenção de causar uma morte rápida e indolor.

Porém, existe um caso onde isso não funcionou.

Um prisioneiro recebeu as drogas mas nada aconteceu, ele era aparentemente imune aos efeitos.

Quando tentaram executá-lo uma segunda vez a cadeira elétrica falhou e pela lei federal dos Estados Unidos ele teve que ser liberado.

Uao isso sim é ser sortudo, ou não.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui