Mentes Blindadas no Google News

Hoje em dia, existem centenas de milhares de cafeterias no Brasil, desde a WeCoffee na Liberdade, em São Paulo, até outras tantas marcas em cidades como o Rio de Janeiro, Belo Horizonte e praticamente em qualquer canto do Brasil. No entanto, a História do café no Brasil não começou agora. Na verdade, a história do nosso país está intimamente ligada com a desse grão, para o bom ou para o mal.

Afinal, a cultura de produção de café no Brasil praticamente deu origem ao nosso país, ao mesmo tempo que foi responsável por ele se manter por muito tempo, além de ser um dos grandes produtos nacionais ainda hoje. Em muitos países, por exemplo, o Brasil é sinônimo não só de futebol e Carnaval, mas também de café. E, na verdade, de bom café, ao contrário das produções de outros países.

E aí, quer saber mais sobre a história do café no Brasil? Então siga a leitura abaixo!

Qual é a história do café no Brasil?

O café é uma bebida que é consumida desde a antiguidade pela Humanidade. Na Etiópia, país africano, há registros de consumo da planta há muitos e muitos séculos, antes de qualquer outra civilização. Os árabes, no entanto, foram os responsáveis por distribuir o café pelo mundo, levando-o para a Europa no Século XVII. Lá, a bebida se expandiu feito fogo em tempo seco, dominando o continente em pouquíssimo tempo. Também pudera: os europeus viviam em um estado de torpor alcoólico constante, já que era mais seguro beber álcool do que água. O choque para o estado estimulante do café foi uma novidade muito significativa e teve grandes impactos culturais na Europa.

As primeiras lavouras de café surgiram no Brasil no início do Século XIX, na região da Baixada Fluminense e no Vale do Rio Paraíba, nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, respectivamente. Os europeus começaram a plantar o café ali pois o solo e o clima da região eram ideais para a produção do café e a exportação para os mercados de consumo nos EUA e na Europa era facilitada pela proximidade das regiões com os portos do Rio de Janeiro e de Santos.

A parte negativa da situação é que, para trabalhar nas lavouras, os donos de fazenda da época importavam pessoas escravizadas da África. A escravidão durou 400 anos no Brasil e esteve intimamente ligada com as plantações de café pelo Brasil. Sem dúvidas, é o período mais sombrio da história do país e uma das manchas na nossa história.

Em 1837, o café já era o maior produto de exportação do Brasil e os grandes fazendeiros da planta se tornaram extremamente poderosos no país. Eventualmente, eles passariam a compor a “política do café com leite”, já na República, quando o Brasil intercalava um presidente de Minas Gerais (o leite), oriundo das famílias com fazendas e pecuárias de lá, com um presidente de São Paulo, oriundo dos barões do café.

Como o café teve importâncias culturais por aqui?

Culturalmente falando, o Brasil é fruto do café. As famílias ricas que plantavam café se tornaram líderes políticos e grandes nomes no Brasil República, influenciando a nossa sociedade de muitas maneiras. Mesmo aqueles que nunca entraram para a política, acabaram criando médicos, jornalistas, advogados e tantas outras pessoas que se tornariam grandes líderes culturais no país.

Em termos de importância cultural, o café ainda se mantém como um dos grandes produtos de exportação do Brasil e ajudou a levar o nosso país para outros lugares, tornando-o famoso.

De certa forma, o Brasil é tão conhecido no mundo todo pelo seu café, quanto pelo futebol, Carnaval e pelo samba. Dá para ter uma noção da importância da planta por aqui, né?

Qual é a relação do Brasil com o café hoje em dia?

Hoje em dia, o Brasil tem uma relação muito intensa com o café. Nosso país é o maior produtor de café do mundo e, também, o maior consumidor. Cada pessoa bebe, em média, cerca de 839 xícaras de café por dia. Mesmo com todo esse consumo, ainda assim somos os maiores exportadores de café do mundo. Dá para imaginar quanto de café que não produzimos, não é mesmo? Se dá para consumir tudo isso e ainda sobrar um monte para exportar!

Agora que você já entende um pouco mais da história do café no Brasil, já está mais preparado para curtir um pouco mais essa bebida. É verdade que os grãos carregam um pouco da pior parte da história do nosso país, mas também carregam uma boa parte. Uma coisa não apaga a outra, claro. Dito isso, é importante saber esse pedaço da história do Brasil, que é compartilhado nas canecas e xícaras de milhões de brasileiros e de pessoas do mundo todo.

E aí, gostou do conteúdo? Então comente abaixo com a sua opinião sobre o assunto!

Mentes Blindadas no Google News