Polícial Federal deflagra operação
Foto: Reprodução

As queimadas e o cemitério de animais queimados levaram a Polícia Federal a iniciar na manhã desta segunda-feira, 14, a Operação Matáá, para apurar a responsabilidade criminal pelas queimadas na região do Pantanal Sul. A Polícia Federam cumpre dez mandados de busca e apreensão nas cidades de Corumbá e Campo Grande o foco é investigar supostos envolvidos com queimadas que devastaram mais de 25 mil hectares do bioma pantaneiro, atingindo áreas de preservação permanente e os limites do Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense e da Serra do Amolar.

Durante a ofensiva aberta na manhã desta segunda, 14, agentes periciaram as áreas afetadas pelas queimadas e ainda ouviram uma série de envolvidos. As ordens de busca cumpridas foram expedidas pelo Juízo da 1ª Vara Federal de Corumbá e as diligências foram feitas em fazendas nas margens do rio Paraguai. Em razão da impossibilidade de voo por causa da fumaça das queimadas, os agentes chegaram até os locais em barcos, informou a PF.

A Polícia Federal informou que por meio da análise de imagens de satélites e o sobrevoo das áreas foi possível identificar o início e a evolução diária dos focos de queimadas da região. Segundo o delegado Alan Givigi, chefe da delegacia da PF de Corumbá, as imagens apontaram que os incêndios se iniciaram em fazendas isoladas com indicativos da utilização do fogo como um meio de limpeza de pastos destinados à agropecuária.