Curta e Compartilhe!

Notícias

Carol Solberg: Jogadora recebe ameaças após gritar “fora, Bolsonaro”

Publicado

on

Carol Solberg: Jogadora recebe ameaças após enfrentar Bolsonaro

Após ganhar a medalha de bronze em um torneio de vôlei a jogadora Carol Solberg usou o microfone do SportTV e gritou “fora, Bolsonaro”, um dia depois do ato a jogadora revela que começou a receber ameaças bolsonaristas.

“Não me arrependo, zero, nem um pouco. Foi totalmente espontâneo, um grito mesmo, uma coisa que está entalada há muito tempo, por conta das coisas que estão acontecendo no nosso país. Está no peito, na garganta… e sinto que nós atletas temos a obrigação de usar a nossa voz. E o momento em que estou em quadra é o momento que tenho voz”, afirmou ao jornal O Globo.

A Confederação Brasileira de Vôlei(CBV) condenou o ato de Carol e disse repudiar a manifestações de cunho politico durante os eventos, ao que internautas Brasil a fora em apoio a Carol Solberg perguntou por que a CB não repudiou também o caso dos jogadores da seleção brasileira de vôlei Wallace e Maurício.

Os jogadores da seleção brasileira de vôlei Wallace e Maurício apareceram em fotos oficiais da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) fazendo sinal com as mãos que remete ao número 17. Após a repercussão, o post com a imagem foi deletado do Instagram da CBV. 

Sobre a manifestação dos jogadores Wallace e Maurício na época a CBV disse que não podia fazer nada pois prezava pela liberdade de expressão, mas no caso de Carol Soldberg fez questão de soltar nota de repudio, essa contradição deixou espaço para questionar se a CBV so repudia atos que sejam contra Jair Bolsonaro.

Comentar

Comente a notícia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Meio Ambiente

Brasil – Nível dos reservatórios devem continuar baixo nos próximos dias

Publicado

on


Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News

Relatório elaborado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) aponta que todas as regiões do Brasil estão com os níveis dos reservatórios abaixo da média histórica. De acordo com a instituição, as regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste se encontram em situação mais crítica.

A projeção é de que o Sudeste e o Centro-Oeste brasileiros terminem o mês de julho com os reservatórios apenas 26% da capacidade. Para a região Sul, a previsão é de que reservatórios fiquem com 45% da capacidade. O Nordeste, por sua vez, deve terminar o mês com 53% da capacidade, enquanto o Norte com 80%.

Segundo o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, a crise hídrica não ocorre somente no Brasil, e que se trata de um processo de mudança climática. Ele pontuou, ainda, que o quadro não ocorre em todo o país, mas concentrada particularmente na região Centro-Oeste e no Sudeste.

A estimativa é de que o volume de chuvas do Brasil, em 2021, seja o menor dos últimos 90 anos. Inclusive, o governo iniciou uma campanha para o consumo consciente de água e luz. No entanto, a possibilidade de racionamento foi descartada.


Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News
Continuar lendo

TECNOLOGIA

CONHECIMENTO

NOTÍCIAS POPULARES