Curta e Compartilhe!

Economia

Como melhorar o relacionamento com o consumidor?

Publicado

on

Em meio a tantas facilidades trazidas pelo meio digital e um mercado cada vez mais dinâmico, a disputa pela venda nunca foi tão acirrada. O cliente virou rei! Diante disso torna-se essencial melhorar o relacionamento com o consumidor.

Se anteriormente as empresas buscavam e disputavam os mercados locais, hoje o seu cliente pode estar em qualquer lugar do mundo, quebrando assim a barreira da concorrência regional, globalizando o seu produto. Por isso, o relacionamento com o seu consumidor passa a ser a chave para o negócio de sucesso!

Ter um bom relacionamento com o cliente é a melhor estratégia para fidelizá-lo. Diante disso, que tal aprender algumas técnicas efetivas para vencer a concorrência?

Saber se relacionar com o cliente pode parecer uma tarefa difícil, entretanto os resultados são extremamente significativos no sucesso da sua marca que compensam todo o esforço nesta tarefa.

Fortaleça os laços

Competir apenas com preço não é uma forma saudável de sobrevivência para a sua empresa. É o seu cliente fiel que fará sua marca sobreviver no mercado, então invista sempre em melhorias na interação e no relacionamento com ele!

Tenha em mente que o bom relacionamento é um processo de médio e longo prazo. Inicialmente, você precisa mapear toda a jornada do seu consumidor e as informações que são relevantes para o negócio e para contato com ele.

Invista em sistemas tecnológicos para acompanhe a jornada do cliente, as interações dele com a sua loja, seja física ou online, e registre tudo em um sistema como é o caso do famoso CRM (Customer Relationship Management).

Este tipo de tecnologia vai ajuda o dia a dia da sua empresa e permitirá uma padronização nas ações e execuções de atividades e processos.

O CRM não é apenas um software de armazenamento de dados, é uma ferramenta importante na retenção de clientes e também de geração de novas oportunidades.

Leia aqui também:

Como melhorar o relacionamento com o consumidor?

Com todas as informações importantes armazenadas em um único local, as ações com o cliente se tornam mais efetivas e as equipes de vendas, marketing e de atendimento conseguirão trabalhar com mais foco nas demandas do consumidor.

Por isso, a primeira dica para melhorar o relacionamento com o cliente é para você treinar sua equipe de vendas!

Os profissionais dessa área precisam ter em mente que o atendimento tem que ser empático e que o pós-venda é extremamente importante no processo de fidelização.

O vendedor precisa sempre se colocar no lugar do consumidor e tentar entendê-lo de todas as formas. Esse processo ajuda tanto no processo de venda, como melhora e aprimora o relacionamento com o cliente, além de obter informações relevantes para contatos futuros.

A próxima dica é para você apostar no marketing digital!

Novamente a tecnologia se apresenta como a via mais efetiva de contato para levar o consumidor a sua empresa.

O marketing digital garante a participação e a interatividade entre os usuários, influencia na jornada de compra e estabelece lealdade com o produto, além de fidelizar o cliente.

A dica é para descobrir qual a rede social mais usada por sua clientela e também criar grupos de contato segmentados por meio do WhatsApp.

Essas ferramentas servem para divulgar as novidades, promoções e convidar consumidores para a nova interação com a sua marca ou serviços.

Saiba também que nem toda interação deve ser baseada exclusivamente em vendas. As jornadas da descoberta e da consideração acontecem bem antes e você precisa guiar os usuários nestas etapas.

De uma forma prática, rápida e barata, essa interação virtual trará retornos significativos, pois o seu cliente certamente usa alguma destas ferramentas e poderá se informar antes mesmo de sair de casa ou de ter que decidir sobre uma nova compra.

Tenha estratégias de longo prazo!

Relacionamento é um processo de construção de confiança que leva tempo para se consolidar.

O processo da venda é cíclico e não termina quando o cliente finaliza a compra. Muito pelo contrário, as estratégias de longo prazo farão com que o consumidor retome os negócios com a empresa, permanecendo fidelizado. Em casos mais avançados, ele será um propagador da sua qualidade e também um defensor das suas soluções.

Ações de envio de e-mails, mensagens, pesquisas de satisfação logo após a concretização da venda e entrega do produto serão o termômetro para avaliar a qualidade daquilo que a sua empresa tem a oferecer.

Se a sua loja/ empresa é física, experimente aplicar um questionário rápido com seus consumidores para ajustar e melhorar o relacionamento com eles.

A satisfação ou insatisfação do cliente, após a aquisição do produto ou serviço, definirá como a empresa deve interagir com esse consumidor para conseguir uma próxima compra.

Interaja com moderação

O exagero pode estragar tudo aquilo que foi construído, principalmente se os contatos com o cliente acontecerem sem nenhum filtro. Seja por SMS, aplicativo, e-mail ou ligação, a prática de spam só afasta as pessoas e passa uma não profissional da sua empresa.

Comunique-se de maneira correta e organizada. Mesmo que o cliente não faça em sequência novas compras, estratégias de malas diretas, e-mails e ou telefonemas, moderadas, de tempos em tempos, podem surtir efeitos em novas aquisições ou mesmo indicações.

Aprenda com as críticas

Falsas promessas durante uma venda, atraso em uma entrega ou mesmo defeito são algumas das ocorrências que mais afastam os consumidores de uma empresa.

Pior ainda é se você não souber que isso está acontecendo em sua empresa.

A dica é para você manter um fluxo de avaliação dos serviços prestados e de tratamento das reclamações recebidas.

Mesmo aqueles casos em que não há razão do cliente é importante avaliar e estudar meios de reduzir estes ruídos e melhorar o relacionamento com o cliente.

Aplique estas medidas e você terá uma maior receptividade em contatos futuros com os consumidores.

Comentar

Comente a notícia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Economia

Nova Lei do Gás deverá reduzir o preço dos produtos e dar competitividade

O deputado Alceu Moreira (MDB/RS) afirmou nesta terça-feira (9), em entrevista, que o novo Marco Legal do Gás Natural será importante para reduzir o preço dos produtos e dar competitividade à indústria nacional.

Publicado

on

Nova Lei do Gás deverá dar competitividade à indústria brasileira

Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News

O deputado Alceu Moreira (MDB/RS) afirmou nesta terça-feira (9), em entrevista, que o novo Marco Legal do Gás Natural será importante para reduzir o preço dos produtos e dar competitividade à indústria nacional.

Na Câmara, onde a matéria tramita, há expectativa de votação da Nova Lei do Gás em Plenário nesta quinta-feira (11). Texto original aprovado na Câmara em setembro, sem as modificações feitas pelo Senado, atendem melhor às necessidades do setor produtivo
 
Segundo o parlamentar, a matriz energética brasileira atual traz custos muito caros, os quais seriam diminuídos com a expansão do mercado de gás natural. Na configuração atual, ele explica, o preço dos produtos é impactado pela energia mais cara no processo de fabricação, o que diminui a competitividade da indústria nacional no mercado externo.
 
“É um custo [da energia utilizada] que está no produto, que será reduzido e vai mudar nossa capacidade competitiva. O custo dessa energia é muito mais barato do que o custo contínuo da energia que nós temos hoje. A indústria nacional precisa de muitos movimentos como esse para que ela possa ter competitividade no mercado internacional, mas esse é, com certeza, um passo determinante”, avalia.

Veja como aprender mais sobre:

Votação da proposta

O texto original da proposta foi aprovado na Câmara e, posteriormente, no Senado. No entanto, com a adição de nove emendas pelos senadores, a proposta voltou para apreciação dos deputados, que precisam decidir se mantém ou não a nova redação. A tendência é que a Casa rejeite as alterações do Senado. O próprio relator do texto, deputado Laercio Oliveira (PP/SE), deu parecer favorável para rejeição de todas as emendas e trabalha para obter maioria na votação marcada para esta quinta.
 
Um dos pontos de maior tensão diz respeito aos critérios de classificação de gasodutos. Pela proposta da Câmara, a ANP seria a responsável pela classificação dos dutos de transporte. No entanto, o texto aprovado pelos senadores retirou essa competência, transferindo-a para os estados. 

“Há, por exemplo, gasodutos que têm características de transporte, mas eles estão dentro de um estado e, de alguma forma, se isso for colocado na mão dos entes estaduais, há o risco de criação de riscos de mercados regionais”, avalia Bernardo Sicsú, diretor de eletricidade da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel). 

Defensores da proposta original, o que inclui o governo federal e entidades que representam os consumidores de gás, argumentam, também, que o PL aprovado no Senado dificulta o acesso de terceiros às infraestruturas essenciais da cadeia do gás, como gasodutos de escoamento, terminais e unidades de tratamento.

O texto original previa que os ofertantes de gás teriam acesso facilitado a essas estruturas, o que aumentaria a competitividade no mercado.

Marco Legal do Gás

O PL, tratado como novo marco regulatório do gás natural, tenta facilitar a construção e ampliação de gasodutos pela iniciativa privada. A ideia é que as empresas que desejem explorar o serviço precisem apenas da autorização da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Atualmente, a legislação exige a concessão (em que a empresa precisa vencer um leilão promovido pelo governo).

O texto também viabiliza a quebra do monopólio da Petrobras no setor. A estatal é responsável por 100% da importação e 80% da produção do item no País. Com essas e outras medidas, especialistas esperam que novos agentes passem a atuar no setor, aumentando a competitividade e reduzindo o preço final do gás para as empresas e o consumidor final.


Mentes Blindadas no Google News
Mentes Blindadas no Facebook News
Continuar lendo

TECNOLOGIA

CONHECIMENTO

NOTÍCIAS POPULARES