Caminhoneiros ligados ao Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Autônomos (Sindicam) paralisaram nesta segunda-feira o porto de Santos.

A paralisação contraria o que decidiu o juiz federal Roberto da Silva Oliveira que, em caráter provisório, atendeu uma liminar pedida pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), proibindo a manifestação e impondo multa de R$ 200 mil ao sindicato.

O diretor da Federação Única dos Petroleiros gravou um vídeo em solidariedade aos caminhoneiros que paralisaram nesta segunda-feira (17) as atividades no Porto de Santos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.