Higienização de superfícies internas e das mãos dos passageiros é uma medida importante para evitar a propagação do vírus.

A pandemia do coronavírus alterou a rotina de todo o mundo e obrigou as pessoas a reforçarem seus hábitos higiênicos. Agora, para impedir a propagação do vírus, a recomendação dos órgãos de saúde é não sair de casa, usar máscaras, lavar as mãos regularmente, com sabão, e passar álcool em gel.

Outra mudança notável é que, agora, tornou-se obrigatório limpar as compras, usando panos umedecidos em álcool, assim como a chave de casa, os sapatos e outros itens. Essa limpeza também deve incluir o seu veículo, uma vez que ele se expõe ao vírus quando deixa a garagem.

A transmissão dentro de um automóvel pode acontecer se a pessoa tiver contato com uma superfície contaminada e colocar a mão no rosto depois. Isso possibilita que o vírus tenha acesso às vias respiratórias. Desta forma, torna-se obrigatório uma limpeza do carro, sobretudo para quem utiliza o veículo para trabalhar.

Cuidados necessários

Ao limpar as superfícies feitas de plástico da cabine do carro, não é recomendado o uso do álcool 70%, utilizado para higienizar as compras. Isso porque o produto pode danificá-las, deixando-as com um aspecto esbranquiçado. Os limpadores multiuso nessas situações pode ser o suficiente para contornar a ameaça.

É preciso de lembrar de higienizar todas as partes que as mãos costumam ter contato. Isso inclui o volante, a manopla da marcha, o painel frontal, o freio de estacionamento e as maçanetas do carro — tanto a parte interna, quanto a externa. Não esqueça de limpar, de forma regular, os tapetes, os pedais de freio, o acelerador e o câmbio.

Higienizar os bancos também é importante. O estofamento de couro pode ser limpo com um detergente neutro que seja pouco abrasivo. Já bancos de tecido podem ser limpos com sabão neutro aplicado em um pano úmido, desde que se tome cuidado para não encharcá-lo.

Uma forma de reduzir a sujeira no interior do carro é limpá-lo usando um aspirador de pó, que irá retirar o excesso acumulado, principalmente, a poeira. Um uso semanal do equipamento, combinado com outras práticas de limpeza, deve ser o suficiente para manter o carro limpo.

Circulação do ar

O vírus é facilmente transmitido pelo ar, de modo que, se houver duas ou mais pessoas dentro de um carro, há grandes chances de contágio. Por isso, a recomendação é manter as janelas abertas, fazendo com que haja a troca com o ar de fora do carro e impedindo que os passageiros fiquem em um ambiente confinado.

Evitar utilizar o ar-condicionado também é recomendado, já que este sistema é propício para a multiplicação de bactérias e vírus. Uma vez acionado, ele pode espalhar essas ameaças para dentro do carro, oferecendo perigo aos passageiros.

Higienização das mãos dos passageiros

Usar álcool em gel para limpar as mãos também deve ser uma prática utilizada dentro dos veículos. Para aqueles que trabalham em aplicativos de transporte de passageiros, a recomendação dos especialistas é disponibilizar um frasco de álcool em gel 70% para que a higienização das mãos seja possível.

Além disso, disponibilizar outros itens que podem auxiliar a proteção da boca e do nariz, como lenços e toalhas descartáveis, é uma prática sugerida. O uso de máscaras dentro dos veículos é outra medida que ajuda a evitar a disseminação do vírus.

Assim como em locais públicos, não é aconselhável a aglomeração de pessoas em um espaço pequeno, como o carro. As medidas de higiene são recomendadas para diminuir as chances de eventuais transmissões do vírus. Assim, se possível, aconselha-se que 4 ou 5 passageiros não estejam juntos em uma única viagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.