Jair Bolsonaro tentou tirar direitos das famílias dos médicos cubanos em 2016

Jair Bolsonaro tentou tirar direitos das famílias dos médicos cubanos em 2016

Na ultima quarta-feira (14) o presidente eleito Jair Messias Bolsonaro veio a publico oferecer asilo político as médicos cubanos, uma vez que Cuba anunciou se retirar do programa mais médicos justamente por não aceitar as exigências que Bolsonaro pediu.
O presidente eleito foi defendido como quem desejasse o bem dos médicos, alegando ele que Cuba fica com 70% do que é pago pelo programa e que dessa forma o trabalho dos médicos cubanos no Brasil se assemelha ao trabalho escravo e ele não aceitaria isso. Em alguns meios de comunicação foi anunciado que Cuba teria cancelado a participação no programa, omitindo assim os motivos da saída do país caribenho. Bolsonaro afirmou que caso seja necessário dará asilo político aos médicos que assim o desejarem.

Indice de conteudos

Como Bolsonaro tentou tirar os direitos dos cubanos?

Bolsonaro defendeu a família dos médicos cubanos que ficaram em Cuba, inclusive se apoiando em uma historia um pouco obscura para dar a entender que o governo de Cuba proibi que os médicos tragam suas famílias para o Brasil, no entanto nesse momento nos deparamos com uma contradição,como de costume nas declarações de Bolsonaro, pois bem, em 2016 o presidente eleito que na época era deputado federal pelo Partido Social Cristão(PSC), juntamente com seu filho Eduardo Bolsonaro recomendou através de emenda que ficasse proibido os familiares dos médicos cubanos de exercer qualquer forma remunerada de trabalho no Brasil, alem disso Bolsonaro salienta ser totalmente contra o programa mais médicos. A justificativa usada por Jair Bolsonaro e seu filho Eduardo Bolsonaro visava limitar permanência dos médicos cubanos e a criação de vínculos com o Brasil.

Alem da preocupação com os familiares dos médicos cubanos que estão em Cuba, Bolsonaro também demonstrou recentemente preocupações relacionada aos direitos trabalhistas do médicos, somando assim mais uma controvérsia quando ele mesmo diz que não se pode ter emprego sem abrir mão de algum direito.

Bolsonaro em sua oportunidade de palavra durante a sessão da medida provisória 723, DE 2016 chamou os médicos cubanos de mercenários e disse que Cuba já tomou por tradição exportar mercenários,sendo assim, Bolsonaro agora estaria oferecendo asilo a esses mesmos mercenários?

Mudanças de comportamento a parti, o fato é que a mudança de discurso constantemente observado com relação as opiniões do presidente eleito é algo curioso, lógico que ao mesmo tempo preocupante pois assim vivemos numa incerteza de não saber exatamente quando ele vai mudar suas decisões e a quem elas afetaram e quando determinada decisão sua será invalidada por ele mesmo.

Não deixe de ler os links fornecidos aqui que levam justamente aos documentos da Câmara, se possível deixe aqui sua opinião através dos comentários.

Tags:

0 Comentários

Dê sua opinião sobre esse assunto...