Nunca foi pela justiça

Nunca foi pela justiça

O site Mentes Blindadas vem observando os acontecimentos relacionadas as eleições brasileiras e também os acontecimentos seguintes, expomos aqui nossas opiniões quanto a candidatos e também suas relações com outros governos, fizemos também um pequeno resumo sobre opiniões do diretor José Padilha e agora com as indicações dos ministérios pelo Presidente eleito Jair Bolsonaro faremos um comentário a respeito da indicação do juiz Sergio Moro para o ministério da justiça.

Antes de mais nada, precisamos dizer que, não foram apenas os políticos de esquerda que foi punido pela operação lava jato, mas ficou bastante evidente o quanto o juiz Sergio Moro foi impiedoso com o ex presidente Lula, porem o ponto que queremos olhar nesse texto é a respeito da sua imparcialidade, que basicamente foi bastante comentado após a confirmação da sua indicação para o cargo. É bem nítido que os mais renomados jornais internacionais criticaram a indicação ainda que esta já tenha sido cogitada antes mesmo de acontecer e o que nos leva uma critica que basicamente todos esses jornais fizera que é o fato de Sergio Moro ter prendido o principal rival do Bolsonaro as vésperas da eleição.

É lógico que o sentimento de não saber toda a verdade permeia todos os cidadãos que de alguma forma costumar ler, ouvi, ou assistir algo relacionado a política brasileira, mas juiz Sergio Moro e sua perseguição para com Lula e agora sua recente indicação para esse cargo só nos deixa mais preocupados a respeito da condenação e prisão do ex presidente.

A falta de provas para os supostos crimes cometidos por lula foi transformada pelo juiz Sergio moro em prova, é claro que para aqueles que já cultivam um ódio pelo PT e usa o ex presidente Lula como bode expiatório, essa hipótese só soa um tanto quanto “advogado do diabo”, mas continuemos.

Imparcialidade é o que um juiz deve ter e esta se faz necessária para que haja validade em um processo, devendo o juiz colocar-se acima dos envolvido e conseqüentemente ainda assim entre os mesmos, a imparcialidade consta na Declaração Universal dos Direitos do Homem, artigo X:

“Todo ser humano tem direito, em plena igualdade, a uma justa e pública audiência por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir sobre seus direitos e deveres ou do fundamento de qualquer acusação criminal contra ele”.“Todo ser humano tem direito, em plena igualdade, a uma justa e pública audiência por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir sobre seus direitos e deveres ou do fundamento de qualquer acusação criminal contra ele”.

Dito isso, teria sido o juiz Sergio Moro imparcial? pois a visão que toda imprensa parece ter agora com sua aliança com o governo de Jair Bolsonaro ainda que não seja explicita beira justamente a é esse entendimento, no entanto a imprensa basicamente brasileira durante a prisão do ex presidente negou que Luiz Inácio Lula da Silva fosse um preso político, sim pois os principais órgãos internacionais e pessoas importantes sempre estiveram a favor de Lula.

Talvez agora fique um pouco mais claro o porque de haver uma manifestação tão assombrosa para mate-lo preso, nesse momentos nós recordamos que esse mesmo juiz interrompeu suas ferias para impedir a soltura do ex presidente ordenado pelo desembargado Rogério Favreto, ao que seguiu um vaivém de decisões acompanhado Brasil a fora pelas redes sociais.

Talvez aquela luminar acolhida pela ONU realmente devesse ter sido acatado e talvez agora fiquemos mais atentos a respeito de quais interesses estavam por trás da fome de justiça demonstrada pelo juiz que colocou sua imparcialidade a prova, pois claramente vemos aqui o seu pagamento por trabalhos prestados ao agora candidato eleito Jair Bolsonaro. Aguardamos os próximos episódios.

Tags: |

0 Comentários

Deixe uma resposta.