Ministro do STF vota a favor de Bolsonaro depor por escrito no caso da

O ministro do STF(Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio nesta quinta-feira, 24, divulgou de forma antecipada o seu voto a favor de que o presidente Jair Bolsonaro dê o seu depoimento por escrito no caso da suposta tentativa por parte de Bolsonaro de interferência em assuntos da PF (Polícia Federal).

A discussão sobre o caso no plenário virtual esta marcado para ter início no dia 2 de outubro, Marco Aurélio manifestou seu voto acolhendo recurso apresentado pelo chefe do Executivo.

“Bem andaram, em data recente, na arte de interpretar, na arte de proceder e decidir processualmente, os ministros Luís Roberto Barroso e Luiz Edson Fachin, no que admitiram fosse o antecessor do atual Presidente da República, o presidente Michel Temer – e não por ser professor de Direito, mas por assim prever o Código de Processo Penal –, ouvido, também como investigado – delações de executivos da empresa JBS –, considerado não o privilégio – e dizia Ada Pellegrini Grover que todo privilégio é odioso –, por escrito. Em um Estado de Direito, é inadmissível o critério de dois pesos e duas medidas, sendo que o meio normativo é legítimo quando observado com impessoalidade absoluta”, concluiu ministro Marco Aurélio em seu voto.