Rogerio Lins é candidato e atual prefeito de Osasco saído da prisão

Nas últimas eleições em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, o atual prefeito, Rogério Lins (Podemos), que disputa a reeleição, foi eleito com votação recorde no primeiro turno: 61%.

O revés veio logo após a vitória, quando ele e mais 13 vereadores foram presos, acusados de contratar funcionários públicos fantasmas e desviar parte dos salários. De acordo com o Ministério Público de São Paulo, a estimativa é que o esquema tenha desviado R$ 21 milhões dos cofres públicos.

Rogério Lins ficou foragido por três semanas, porque viajava ao exterior com a família no momento da acusação, mas se entregou ao desembarcar no Brasil, no Natal de 2016. Foi solto após pagamento de fiança de R$ 300 mil. Cerca de 48 horas depois, assumiu a Prefeitura de Osasco.

Durante sua campanha nas ultimas eleições Rogério Lins usou o discurso de ‘renovação’ e do antipetismo para conquistar quase 210 mil votos e vencer Jorge Lapas (PDT) no segundo turno. 

Ao longo da carreira política, ele flertou com vários grupos de poder da cidade. Foi vereador por dois mandatos, no período em que o PT comandava a prefeitura.